Lula só pensa em matar a Lava Jato

Olhem o que diz o Estadão:

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu sócio Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, têm recebido pessoalmente desde o fim do ano passado emissários de empreiteiros que são alvo da Operação Lava Jato”.

Pior:

“Preocupados com as prisões preventivas em curso e com as consequências financeiras das investigações, executivos pedem uma intervenção política de Lula para evitar o colapso econômico das empresas”.

E ainda pior:

“Em alguns momentos, os empresários chegaram a dar um tom de ameaça às conversas”.

Paulo Okamotto admitiu ter recebido “várias pessoas” de empresas investigadas na Lava Jato. Uma delas foi João Santana, diretor de uma empresa do grupo UTC, de Ricardo Pessoa, que está preso e é apontado como coordenador do cartel de empreiteiras que roubava a Petrobrás. Segundo o próprio Okamotto “ele queria conversar, explicar as dificuldades que as empresas estavam enfrentando. Ele estava sentindo que as portas estavam fechadas, que tudo estava parado no governo, nos bancos”.

O diretor da UTC disse também que Okamotto tinha de ajudá-lo procurando alguém do governo.

Ao contrário de Okamotto, Lula não conversou com o diretor da UTC. Em compensação, ele conversou com o presidente da OAS, Léo Pinheiro, antes que ele fosse preso. Léo Pinheiro recorreu a Lula assim que recebeu as primeiras notícias sobre o conteúdo da delação premiada de Paulo Roberto Costa.

Se José Eduardo Cardozo se transformou na quarta instância do judiciário, Lula é a quinta. Ele manobra dia e noite para matar a Lava Jato. Ele manobra dia e noite contra a legalidade. Lula faz mal ao país.

Okamotto e Lula fazem mal ao país