Lula sobre Instituto: “Sou só presidente de honra”

Como mostramos no post anterior, Lula mais uma vez tirou o corpo fora ao responder questionamentos da Polícia Federal sobre sua responsabilidade na gestão do Instituto Lula.

O ex-presidente disse à PF que só é “presidente de honra” e não participa da vida financeira do IL. Segundo ele, doações e gastos são de decididos por Paulo Okamotto e a diretoria.

Confira o trecho do depoimento obtido por O Antagonista.


Delegado da Polícia Federal:- Certo. E para que o senhor fizesse isso, o seu instituto atingir esses objetivos, o senhor conta com que fonte de renda no instituto?

Declarante:- Doações, sim.

Delegado da Polícia Federal:- Doações sem contrapartida?

Declarante:- Sem contrapartida.

Delegado da Polícia Federal:- E a despesa, qual é a saída de…

Declarante:- Aí não sei, querido.

Delegado da Polícia Federal:- Não, não, eu não pergunto números, o senhor autoriza que seja gasto…

Declarante:- Eu não autorizo porque eu não, no instituto hoje eu sou só presidente de honra e você sabe que se um dia você for presidente de honra da Polícia Federal aqui você não representa mais nada, ou seja, então o presidente de honra é um cargo de honra só, eu não participo das reuniões da diretoria, eu não participo das decisões, porque o instituto tem uma diretoria própria.

Delegado da Polícia Federal:- Nos últimos 10 anos quem decide pelo Instituto Luiz Inácio Lula da Silva?

Declarante:- Nós últimos dez anos o instituto ficou, ficou, o instituto começou a funcionar mais fortemente agora quando eu deixei a presidência, ele funcionava muito antes de eu deixar a presidência, antes de eu ser presidente, no tempo que eu fui presidente ele ficou morno, o último projeto nosso acho que foi o Projeto da Juventude, e voltou agora à atividade, quando eu deixei a presidência.

Delegado da Polícia Federal:- E, quando o senhor deixou a presidência, quem dirigia no sentido de autorizar despesas, investimentos feitos pelo instituto?

Declarante:- Não, quem é o presidente do instituto é o companheiro Paulo Okamotto.

Delegado da Polícia Federal:- Desde quando?

Declarante:- Desde agora, desde que eu deixei a presidência.

Delegado da Polícia Federal:- Certo. E é ele quem autoriza tanto a receber doações, quanto a efetuar pagamentos e investimentos?

Declarante:- Ele e a diretoria.

Delegado da Polícia Federal:- Quem faz parte da diretoria?

Declarante:- Da diretoria faz parte a companheira Clara Ant, faz parte o ex-ministro Luiz Dulci, faz parte o ex-ministro Paulo Vanuchi, faz parte o companheiro Celso Marcondes que é jornalista, esses são os diretores do instituto.

Delegado da Polícia Federal:- E eles fazem votação ou o que o senhor Paulo Okamotto decidir está decidido?

Declarante:- Não, todos decidem, discutem, aí não, não, não pergunte para mim que, que, eles discutem como qualquer diretoria discute qualquer coisa, aprovam, desaprovam, decidem o que vai executar, o que não vai executar.