A macronização de Luciano Huck

Telegram

O marqueteiro de Emmanuel Macron, Guillaume Liegey, participou de um painel no Credit Suisse.

Perguntaram-lhe sobre as chances de Luciano Huck.

Ele respondeu que, para ser eleito, Huck tem de fazer uma campanha totalmente diferente das outras.

Disse que tempo de TV não muda voto e que não adianta ter mais dinheiro se ele é mal aplicado.

Sobre o fato de Huck não ter experiência política, ele disse que Macron também era visto como um outsider, apesar de ter ocupado o cargo de ministro.

O mais importante disso tudo é que o mercado ainda está procurando um candidato, e até agora o nome mais promissor é Luciano Huck.

Comentários

  • richard -

    E ainda hoje tem muita gente falando que o Pelé estava errado ao afirmar que o povo brasileiro não sabia votar. Acho que não é assim que: SE NÃO TEM TU, VAI TU MESMO. Pergunto: VOTAR EM QUEM ? Coitado de País maravilhoso, terra das bananas.

  • ITAMAR -

    Luciano Huck é uma piada de mau gosto. Vamos falar sério pois o destino de milhões de brasileiros estará em jogo e não pode cair nas mãos de boçal qualquer. Lema contra: "Não aceite truque! Não a Luciano Huck"! Invistam então em João Amoedo que não é fruto de propaganda enganosa.

  • Rodrigo -

    Falou o que qualquer pessoa de bom senso já percebeu, diferente dos analistas com a cabeça no século passado que dominam o debate público no Brasil: televisão é irrelevante. O que conta hoje é Internet. Ninguém assiste horário eleitoral.

Ler 84 comentários