Maduro rejeita conselho de Brasil golpista

Nicolás Maduro rejeitou hoje a recomendação do Mercosul para que respeite as instituições e as leis. A nota da chancelaria venezuelana é pouco sutil, ao martelar a tecla de que o governo brasileiro é ilegítimo.

Ao se referir aos membros do Mercosul, o comunicado trata os ministros da Argentina, Uruguai e Paraguai como “chanceleres”. Já para o Brasil, a expressão usada foi “chanceler de fato”. No jargão diplomático, é o mesmo que dizer que, embora exercendo o cargo, não conta com legitimidade para tanto.

O regime venezuelano é uma democracia de fato.