Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Mãe de Henry agora diz que foi dopada

Mãe de Henry agora diz que foi dopada
Foto: Reprodução/Record Tv

O Fantástico publicou ontem uma carta em que Monique Medeiros, mãe do garoto Henry Borel, muda a versão sobre o assassinato do filho, ocorrido na madrugada de 8 de março.

No texto, entregue ao advogado, ela diz que “não há um dia que não chore pela morte” do filho e afirma pode ter sido dopada por Jairo dos Santos Souza Júnior, o médico e vereador Dr. Jairinho. 

“Me deu dois medicamentos que ele estava acostumado a me dar, pois dizia que eu dormia melhor, mas eu não o vi tomando. Logo, eu adormeci. (…) De madrugada ele me acordou, dizendo para eu ir até o quarto, que ele pegou o Henry no chão, o colocou na cama e que meu filho estava respirando mal. Fui correndo até o quarto, meu filho estava de barriga pra cima, descoberto, com a boca aberta, olhando para o nada e pensei que tivesse desmaiado. Notei que Henry estava com as mãos e os pés gelados e perguntei como ele tinha visto Henry caído no chão?! Ele disse que escutou um barulho que chamou sua atenção e acordou para ver. Então enrolei o Henry numa manta e corremos para a emergência. (…) Mas em nenhum momento eu achava que estava carregando meu filho morto nos braços.”

No depoimento à polícia, porém, Monique disse que não havia tomado medicamentos e que não acreditava que Jairinho pudesse ter feito algum mal ao filho. “Sempre tentava cativar o amor de Henry.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO