Maia confirma que só vai instalar CCJ depois da ‘aposentadoria dos militares’

O presidente do PSL, Luciano Bivar, como registramos, já indicou o nome do partido para o comando da CCJ, mas Rodrigo Maia disse a Valdo Cruz que só vai instalar a comissão quando o governo definir o prazo para envio da proposta de aposentadoria dos militares.

A Difícil Tarefa de Decifrar Uma Máquina Criada Para Velhas Raposas Descubra aqui.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 37 comentários
  1. Primeiro fala de incluir “abuso de autoridade” no pacote do Moro. Agora segura o andamento da reforma sabendo que o governo vai entregar a militar tb. Tá ficando mais claro porque o Onyx não o que

  2. Renuncia fiscal em 2017: 354,7 bilhões. Refiz temer 2018: 47 Bilhões. Dívida com INSS das empresas: 450 Bilhões. Total 850 Bilhões. Como pode querer diminuir valores de previdência? Fartura!

  3. O bolinha está se achando, cheio de poder, manipulado pelas esquerdas e mídia vermelha, tá fazendo uma aposta errada, o congresso também tem responsa pelo destino do país e vamos cobrar trabalho!

    1. Oi? Não está em questão qual instrumento legal é adequado. A questão é: pq o Bolso não apresentou em paralelo qual seria a proposta do corte nos privilégios dos milicos de pijama mamadores?

    2. nossa ……… voce nao e muito inteligente ne kkkkkkkkkkkkkkk parece que nao reforma de milico nao é por PEC e sim por lei ordinária …. ta na hora do congresso ser fechado e deixar o pais andar