Maia desdenhou da CPI da UNE

Desde o momento em que assumiu a Câmara para o mandato-tampão, com o apoio do PCdoB, Rodrigo Maia não fez nenhum esforço para instalar a CPI da UNE.

Nesta semana, ele alegou o seguinte aos pares: “Eu não disse que aprovaria a CPI. Disse que colocaria para votar em plenário o recurso para instalá-la”.

Não fez uma coisa nem outra.

Cristiane Brasil, que será a presidente da comissão — se ela sair –, afirmou a O Antagonista que não vai desistir.

Faça o primeiro comentário