Mais médicos, menos dívidas

Os médicos endividados que recorreram ao Fies para pagar seus estudos podem substituir os cubanos.

Diz O Globo:

“Uma das propostas em estudo é oferecer aos médicos formados com Fies um desconto na dívida que eles têm com o governo. Pela ideia em discussão, os profissionais receberiam a remuneração normalmente pelo Mais Médicos, de R$ 11,8 mil hoje, e teriam o abatimento no saldo devedor. Os técnicos do governo vão analisar, no entanto, o impacto aos cofres públicos. Isso porque os financiamentos atuais dependem, em parte, do pagamento feito por quem já se formou (…).

Uma segunda frente analisada é engajar alunos que ainda estão fazendo Medicina com o Fies. Eles somam 27,8 mil estudantes em diferentes fases da graduação. A atuação no Mais Médicos pode também nesse caso representar um abatimento na dívida que contraem com o governo.”

Como desvendar os primeiros sinais do futuro governo Bolsonaro? SAIBA MAIS

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Thomaz disse:

    Brasileiros formados na Bolivia, Paraguai, Cuba e outros desses centros de excelência q nem hospitais universitários têm, deveriam passar 02 anos de estágio probatório no Mais Médicos após o Re

Ler comentários
  1. Montaigne disse:

    "mais portugues" tbem seria uma boa: mal intencionado. Mal contrario de bem e intencao diferente de tensao.

  2. Marisa disse:

    E os médicos formados nas universidades públicas? Estudaram gratuitamente às custas dos nossos impostos. Devia haver um estágio obrigatório em municípios do interior, ao menos um ano de trabalho

    1. Só os médicos? E todos os outros formados? Isso não tem base legal. Agora, depois da residência, pagando o salário, seria tentador.

  3. EDSON disse:

    É isso mesmo, saída é o que não falta!

  4. Marcelo disse:

    Qualquer ideia óbvia que não parta do intelecto vazio de Dilma parece genial.

  5. Rômulo disse:

    🇧🇷 O dia em que o 🇧🇷Brasil com mais de duzentos milhões de pessoas depender de Cuba para alguma coisa será o fim. Uma ilha atrasada em todas as áreas com uma população miserável e pe

  6. Odorico disse:

    Cheio de nota, atualmente, do Antagonista dizendo: diz o Globo, diz a Folha, com ctz são do Mario Sabino querendo, em seu íntimo, ajudar a velha e falida mídia tradicional, que se danem.

    1. O duro é que o Antagonista ao dar a notícia, tem que citar obrigatoriamente a fonte.

    2. Também acho. Eles deveriam aproveitar que tem trânsito no novo governo e dar as próprias notícias em primeira mão, e parar de macaquear as mídia falida.

  7. Dinea disse:

    O FIES vai ser mais uma bomba que o pt deixou para o povo brasileiro pagar.

  8. Formiga disse:

    Dei esta sugestão logo no começo . É melhor do que que ter inadimplentes com o governo.

  9. Barbosa disse:

    Jeito tem! É só querer resolver! Não pode é as prefeituras demintirem os médicos brasileiros para contratarem os cubanos! Aí já é coisa de petismo! Corrupção e com eles mesmos!

  10. Maria disse:

    Ué... "Avaliar impacto"? E o impacto que a grana que o governo comunista mandava todo mês para Cuba?Não trocarão 6 por meia dúzia?

    1. Aliás, é melhor perder dinheiro para estudantes brasileiros, se fosse o caso, do que para governo cubano.

  11. Leonardo disse:

    "Diz O Globo", quando começa assim eu nem leio.

  12. Petronilo disse:

    É bom conversar com os meninos. Nada como ser tratado por um médico contrariado

  13. Thomaz disse:

    Mais médicos deveria utilizar os profissionais do PROUNI, que entram por processo seletivo separado do vestibular convencional e não pagam nada ao fim do curso, esses deveriam retribuir o seu custo

  14. Francisco disse:

    Prefeituras de cidades pequenas deveriam manter 4 ou 5 médicos em faculdades e depois eles retribuiriam com seu serviço atendendo a população de sua cidade.

  15. Chrisoula disse:

    O impacto sobrará para os nossos bolsos. Acho que a dívida deles tem de ser abatida dos seus vencimentos.

  16. José disse:

    O problema mesmo é que esses pro-uni, fies, etc... já apresentam um rombo de 40 bi para o ministério da educação.

  17. Thoffer disse:

    Ou o governo aceita abater a divida do fies ou vai tomar calote dos endividados. Em contrapartida os recem formados terão emprego imediato para quitar o debito.

    1. Que comparação imbecil! Mas sempre foi sabido que o FIES foi um ótimo negócio para os PT e os grupos educacionais. Aos pagadores de impostos restará por óbvio a conta. Então é uma excelente pr

    2. Fica facil assim né que tal eu comprar um Camaro financiado pelo governo e para não dar calote eu ofereço meus serviços em contra partida mais lógico remunerado na média do mercado.

  18. MARCO disse:

    Há de se começar de algum ponto. E este é um ponto muito bom.

  19. A.c. disse:

    Médicos brasileiros trabalham muito, ganham pouco e não são valorizados. Já os advogados enrolam seus clientes, cobram o que querem e tem final de semana livre.

  20. Joaquim disse:

    Vou além que estuda em universidades publicas, ou seja, tem os estudos custeados pelo povo, tem que prestar serviços comunitários em tempo igual ao gasto em sua formação, sem vinculo empregatíci

  21. Freedom disse:

    O corporativismo faz que com hajam poucos médicos hoje. Junta-se a isso a pouca disposição das pessoas para estudar.

  22. Vlad disse:

    Quando há boa vontade e boa índole opções para solucionar os problemas não faltam.

  23. RENATO disse:

    Deviam ser obrigados por lei. estudou na Federal tem que servir ao pais por um tempo determinado

    1. Escravizar é mandar p exterior com a família refém, recebendo menos de 1/3. Trabalhar e pagar parte dos custos é obrigação e reconhecer o direito da sociedade, que financiou. Direito social, ñ

  24. Walter disse:

    Sempre há solução quando há boa vontade e disposição de resolver o problema

  25. Antonio disse:

    Resumo: o governo bate o corner e corre para cabecear. O Governo Financia o estudo na Faculdade Privada(que não é vaga pública) e arruma o emprego público depois para pagar a Faculdade Privada fe