O foro privilegiado do Judiciário

O CNJ também confirmou hoje a aposentadoria compulsória do desembargador do TRT de Goiás Júlio César Cardoso de Brito, condenado por quebra de deveres de magistrado, tráfico de influência, improbidade administrativa, advocacia administrativa, corrupção passiva e exploração de prestígio.

Cardoso se envolveu com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Faça o primeiro comentário