Mandetta: alertei Bolsonaro sobre mortes; ele ficou com raiva e apelou ao 'sobrenatural'

Mandetta: alertei Bolsonaro sobre mortes; ele ficou com raiva e apelou ao sobrenatural
Reprodução/TV Globo

Luiz Henrique Mandetta disse que alertou o presidente Bolsonaro sobre o risco de um elevado número de mortes no Brasil por Covid-19, mas o presidente ficou com raiva dele e do Ministério da Saúde e não enfrentou o problema de forma adequada.

Em entrevista ao ‘Conversa com Bial’ que foi ao ar na noite desta quinta-feira (24), Mandetta disse: “Ele [Bolsonaro] ficou com raiva do carteiro, ficou com raiva do Ministério da Saúde, ele mirou o Ministério da Saúde como ‘por que eles estão fazendo isso?’. Depois ele veio para essa fase, que é natural, que é o apelo ao sobrenatural, é o apelo a alguma chance, então ele se apegou naquela cantilena de pessoas que vão ao seu redor e começam a falar o que ele queria escutar”.

Para Mandetta, a história da cloroquina criou para uma presidente “uma válvula de escape, tipo assim, ‘eu tiro e coloco isso no liugar'”.

O ex-ministro acrescentou: “Eu nunca falei em público que eu trabalhava com 180 000 óbitos se nós não interviéssemos, mas para ele [Bolsonaro] eu mostrei, entreguei por escrito, para que ele pudesse saber a responsabilidade dos caminhos que ele fosse optar. Então, foi realmente uma reação bem negacionista e bem raivosa.”

O Brasil já registra 139 000 mortes por Covid-19.

Mandetta foi demitido em abril, sendo substituído por Nelson Teich, que ficou menos de um mês no cargo.

Leia mais: OS ENCONTROS SECRETOS DE BOLSONARO COM O 'ANJO'
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 43 comentários
TOPO