Mandetta quer "melhor time de médicos de atenção primária" do mundo

Telegram

No lançamento do programa Médicos pelo Brasil, nesta quinta-feira, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que o objetivo é contar com profissionais especializados no atendimento primário.

Quase 60% dos médicos do programa atenderão em cidades do Norte e do Nordeste, segundo o ministro.

“Todos os médicos que entrarem nesse programa, nos primeiros dois anos, terão especialização em saúde da família e comunidade. Somente se adquire o título de especialista é que será efetivado. Se não tiver o aproveitamento, a gente faz os dois anos e começa de novo com outro [médico]. Até termos o melhor time de médicos de atenção primária do mundo. E nós vamos ter”, afirmou Mandetta.

“Não é fácil. Não vai ser fácil. Os críticos apontarão falhas. Podem acontecer, é possível. Mas nós faremos o papel do governo e respeitaremos a liberdade, um princípio da Constituição e deste governo. Nós respeitaremos o mérito”, completou o ministro.

Mandetta confirmou que só serão admitidos médicos com diplomas validados e inscrição junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM). O vínculo empregatício será por meio da CLT, disse o ministro.

A Medida Provisória que cria o Médicos pelo Brasil foi assinada por Jair Bolsonaro em cerimônia no Palácio do Planalto. Ela entra em vigor assim que publicada no Diário Oficial da União. Para se tornar lei, o texto precisa ser aprovado pelo Congresso em até 120 dias.

Comentários

  • Beth -

    vai, congresso, força, é preciso trabalhar!!!

  • luiz -

    Bem melhor do que o sisteminha que dava percentuais para as vagas de residencia.

  • José -

    Pois o ministro deveria dizer as universidades públicas só vão formar médicos e com a obrigação de trabalharem por determinado tempo nesse programa.

Ler 10 comentários