Mansão de mãe de Maluf pode ser penhorada para quitar multa

A Prefeitura de São Paulo e o Ministério Público esperam que a penhora de uma mansão de mil metros quadrados na orla da praia da Enseada, no Guarujá, possa quitar os valores devidos de uma condenação de Paulo Maluf em uma ação do início dos anos 1990, diz a Crusoé.

O imóvel foi deixado por Maria Maluf, mãe do ex-prefeito.

Em 1993, a prefeitura gastou 19,4 milhões de cruzeiros com o envio de cartas a moradores da capital pedindo para que pressionassem a Câmara dos Vereadores a aprovar a isenção de IPTU para os mais pobres.

Para o Ministério Público, a iniciativa era um caso de autopromoção com dinheiro público e processou Maluf.

A multa, com juros, hoje está em 4,1 milhões de reais.

Leia aqui a nota completa.

Leia mais: A 'paz conveniente' reina em Brasília
Mais lidas
  1. Deltan recorre para tirar de Lula mensagens roubadas da Lava Jato

  2. Empresas ligadas a militar venderam ao governo R$ 45 milhões em produtos

  3. Governador do Amazonas entrega Pazuello

  4. Huck 2026?

  5. Mensagens de WhatsApp revelam que militares bolsonaristas perderam a chance de comprar vacinas

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 17 comentários
TOPO