Maranhão queria “apoio” de Youssef

A Folha de S. Paulo noticia que “O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, disse à Polícia Federal que em 2011 buscou apoio político do doleiro Alberto Youssef para sua candidatura a líder da bancada do PP”.

O depoimento foi prestado em junho do ano passado, em inquérito desdobrado da Lava Jato.

O “apoio político” de Alberto Youssef costuma ser dado em notas verdes de 100.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 29 comentários
  1. Pois é, pessoal a cada nome descobre-se um cadáver no armário. Que tal fecharmos o Congresso e começarmos do zero??? Parece que só tem gente comprometida??!! Pobre País! Torcer que o povo vote corretamente nas próximas eleições e que finalmente a limpeza se efetive.

  2. Uma explicação de como isso se daria viria em boa hora. Lançado assim, sem pé nem cabeça, fica a dúvida se seria colocado lá como um golpe ou se isso estaria previsto em lei. Vão fazer o quê com o vice do Cunha?

  3. quer ver que o PT vai sair com a conversa que o Rosso comandou a comissão de Impeachment para se beneficiar de tudo isto e virar “vice presidente” com a queda de Dilma.

  4. Mensalão do DEM Rogerio Rosso, foi presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a mesma empresa que Durval Barbosa também presidiu e que está fortemente associada ao esquema do Mensalão do DEM, deflagrado na Operação Caixa de Pandora.

  5. REDAÇÃO G1 “Assim, a partir de quando um parlamentar passa a ser alvo de investigação por crime comum, perante o foro apropriado, também esses agentes políticos haverão de se sujeitar a afastamentos temporários da função, desde que existam elementos concretos, de particular gravidade, que revelem a indispensabilidade da medida para a hígida sequência dos trabalhos judiciários”, afirma Teori.

  6. REDAÇÃO G1 VÍDEO: o ministro Teori Zavascki lembra que o poder de decisão da perda do mandato eleitoral de Eduardo Cunha é de responsabilidade da Câmara dos Deputados.

  7. Rogerio Rosso, foi presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a mesma empresa que Durval Barbosa também presidiu e que está fortemente associada ao esquema do Mensalão do DEM, deflagrado na Operação Caixa de Pandora.

  8. Como o precedente legislativo de que a Câmara deve decidir acerca da cassação de mandato de deputado ( ou afastamento provisório , inicialmente ) pelo STF, Temer PODERÁ assumir dia 12 de maio o executivo federal . Diante da situação sui generis , mister que haja nova eleição pra o cargo de presidente da Câmara e é o que os deputados proporão com brevidade de tempo .

  9. Rogerio Rosso, foi presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a mesma empresa que Durval Barbosa também presidiu e que está fortemente associada ao esquema do Mensalão do DEM, deflagrado na Operação Caixa de Pandora: www.wikipedia.com

  10. O Dep. Rosso desempenhou o cargo de presidente da Comissão de Impeachment na Câmara com muita eficiência. É um bom nome para ser presidente da Câmara, interinamente.