ACESSE

Maranhão também ignora decreto de Bolsonaro

Telegram

No Maranhão, academias, barbearias e salões de beleza continuarão fechados, a despeito do decreto de Jair Bolsonaro que incluiu essas atividades no rol das consideradas essenciais durante a pandemia da Covid-19.

A Casa Civil do governo de Flávio Dino (PC do B) comunicou que o decreto estadual em vigor, que mantém esses estabelecimentos fechados, continuará em vigor.

“A Casa Civil informa que as categorias que não estão contempladas no decreto atual devem cumprir as normas vigentes até edição de novo decreto. Demandas desta e de outras categorias já foram formalizadas por entidades representativas e estão sob análise.”

Leia também: Por que Bolsonaro quer a PF do Rio? (a tentativa 'escandalosa')

Comentários

  • Paulo -

    ESTADOS DANDO UMA LIÇAO, NO JUMENTO MILICIANO, O MUNDO ESTA ERRADO, SO ELE ESTA CERTO, STF, O POLITICO EM QUESTAO, NAO TEM APTIDAO PRA O CARGO E CLARO E NOTORIO, FAÇAM A SUA PARTE, EM BERLIM. O FILME.

  • Igor -

    Essas insunuações de manda-obedece não retrata a federação e a autonomia dos estados e municípios de tomarem suas próprias decisões.

  • Cristiano -

    Ninguém é obrigado a cumprir ordem manifestamente ilegal, mesmo vinda do presidente. O decreto de Bolsonaro desrespeita recomendações sanitárias internacionais e põe em risco a saúde de muitos.

Ler 5 comentários