Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Marcellus Campêlo diz que White Martins alertou sobre falta de oxigênio em 7 de janeiro

Na época, o governo do estado previa ampliar a rede em mais 150 leitos de UTIs e 250 leitos clínicos
Marcellus Campêlo diz que White Martins alertou sobre falta de oxigênio em 7 de janeiro
Reprodução/Tv Senado

O ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campêlo afirmou há pouco à CPI da Covid que a White Martins fez o primeiro alerta de que faltaria oxigênio em Manaus em 7 de janeiro deste ano.

Ainda segundo Campêlo, a empresa pediu para que a Secretaria de Saúde interrompesse a ampliação de leitos de UTIs e leitos clínicos, justamente com receio de que não desse conta da demanda. Na CPI, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello disse que foi informado sobre a crise três dias depois, em 10 de janeiro.

“No dia 7 de janeiro, um representante da equipe manteve contato conosco para questionar quantos leitos de UTIs e leitos clínicos ainda iríamos abrir no nosso plano de contingência. Ele estava preocupado com o aumento de consumo e programação do fornecimento.”

Na época, o governo do estado previa ampliar a rede em mais 150 leitos de UTIs e 250 leitos clínicos.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO