ACESSE

Marcelo Odebrecht e Aécio mantiveram "sucessivas tratativas por um longo período de tempo", diz PGR

Telegram

Ao denunciar Aécio Neves, a PGR afirmou que as tratativas realizadas entre o deputado, Marcelo Odebrecht e outros três denunciados ocorreram por “um longo período de tempo”.

Neste caso específico, Aécio é acusado por supostamente ter recebido R$ 65 milhões da Odebrecht e da Andrade Gutierrez como propina para facilitar a contratação de construtoras nas obras das usinas hidrelétricas de Santos Antônio e Jirau.

Segundo a subprocurador-geral Lindôra Araújo, a relação dos denunciados se manteve a mesma por mais que Aécio mudava de cargos públicos.

“Nos termos devidamente narrados nesta denúncia, houve sucessivas tratativas entre os denunciados por um longo período de tempo e que mantiveram estável vinculo existente com Aécio Neves ao longo de sua carreira pública em diversos cargos e que renovaram a promessa de vantagem indevida do agente privado corruptor em troca da atuação funcional do agente publico corrupto.”

Além de Aécio e Marcelo, foram denunciados também Dimas Toledo, ex-diretor de Furnas, e o empresário Alexandre Accioly, acusados de intermediar os pagamentos para o deputado.

Leia também:

PGR fala em “ciclo de lavagem de dinheiro” envolvendo Aécio

Leia também: Bom jornalismo: sua vacina contra fake news. Imunize-se

Comentários

  • Randulfo -

    Randulfo - Será que o Brasil tem jeito. Só propinas por todo lado. Políticos em todos os níveis, em todos os partidos só usam o mandato em benefício próprio. No Judiciário, parece idem idem.

  • CLAUDIO -

    Esse Marcelo Odebrecht tem que voltar para a cadeia para dizer tudo o que sabe.

  • Inacio -

    Assim como Marcelo Odebrecht e Lulladrao e tantos outros que durante 20 anos saquearam o Brasil

Ler 21 comentários