Marcelo Queiroga foi indicado por Flávio Bolsonaro, mas é médico

Marcelo Queiroga foi indicado por Flávio Bolsonaro, mas é médico
Marcelo Queiroga e Flávio Bolsonaro (Reprodução/Instagram)

O nome de Marcelo Queiroga foi levado a Jair Bolsonaro pelo filho 01, Flávio Bolsonaro. Como mostramos mais cedo, o sucessor de Eduardo Pazuello é amigo do também cardiologista Hélio Roque Figueira, sogro do senador.

Quando assumiu o comando da Sociedade Brasileira de Cardiologia em 2020, Queiroga nomeou Figueira como coordenador de Assuntos Estratégicos da SBC.

Posteriormente, Flávio indicou o nome de Queiroga para a Agência Nacional de Saúde Suplementar. Ele esperava a sabatina do Senado, suspensa por causa da pandemia.

O novo ministro da Saúde não esconde a relação — postou nas redes sociais fotos ao lado de Flávio Bolsonaro e de Hélio Figueira, que também deu depoimento amistoso sobre o colega de SBC num vídeo sobre a história da entidade.

Marcelo Queiroga, Flávio Bolsonaro e Hélio Roque

Apesar da indicação do novo ministro ter partido de Flávio Bolsonaro, espera-se que tenha atuação independente e pró-Ciência. Em entrevistas recentes, o cardiologista disse ser contra a cloroquina e defendeu vacinação em massa.

A apoiadores, Jair Bolsonaro disse que conhece Marcelo Queiroga “há alguns anos” e afirmou que ele é  “muito mais entendido na questão de saúde” que Eduardo Pazuello.

De fato. Aos 55 anos, é formado pela Universidade Federal da Paraíba, fez residência médica no Hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro, e treinamento em hemodinâmica e cardiologia intervencionista na Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Ele chefia atualmente o Departamento de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, em João Pessoa (PB). Também integrou a equipe de transição do governo na área de saúde.

Marcelo Queiroga e Flávio Bolsonaro (Reprodução/Instagram)

Leia mais: Pois é, nada mudou da esquerda para a direita.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO