Marco Aurélio Mello: “eleições ditas fraudadas”

No seu despacho pela volta de Aécio Neves ao Senado, Marco Aurélio Mello escreveu:

“O agravante é brasileiro nato, chefe de família, com carreira política elogiável – Deputado Federal por quatro vezes, ex- Presidente da Câmara dos Deputados, Governador de Minas Gerais em dois mandatos consecutivos, o segundo colocado nas eleições à Presidência da República de 2014 – ditas fraudadas –, com 34.897.211 votos em primeiro turno e 51.041.155 no segundo, e hoje continua sendo, em que pese a liminar implementada, Senador da República, encontrando-se licenciado da Presidência de um dos maiores partidos, o Partido da Social Democracia Brasileira.”

Mais do que a carreira política elogiável, chama a atenção o aposto usado pelo ministro para a eleições de 2014: “ditas fraudadas”.

Mas e o TSE, Marco Aurélio?

Faça o primeiro comentário