Marun se queixa de prisão de ex-advogado da JBS

Willer Tomaz, ex-advogado da JBS que ficou mais de dois meses preso, está depondo hoje à CPI que investiga a atuação do grupo.

Carlos Marun, o temerista relator da CPI, queixou-se de “ilegalidade” na prisão.

“Partimos agora para a prisão de arquivo. Colocaram na cadeia um advogado por 76 dias e não se dignaram nem a ouvi-lo. Você vai nos autos e depoimentos e não encontra nada que justifique efetivamente uma análise de culpa efetiva.”

Tomaz foi acusado de repassar uma mesada de R$ 50 mil ao procurador Ângelo Goulart Villela para que ele auxiliasse a JBS.