MBL entra com ação contra reajuste do Judiciário

O MBL entrou com uma ação contra o Senado para suspender o reajuste do salário dos ministros do STF.

O documento foi protocolado nesta quinta-feira e pede urgência “a fim de suspender imediatamente os efeitos da lei”.

Para o advogado e coordenador nacional do movimento, Rubinho Nunes, o aumento é “absurdo, imoral, e ilegal”.

Ele afirma também que a “Lei de Responsabilidade Fiscal é clara, objetiva e pragmática ao estabelecer a observância do prazo de 180 dias antes do final do mandato para aprovação do ato que gere despesa com pessoal”.

A bomba-relógio que vai estourar no colo de Jair Bolsonaro. E no seu

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. O problema é que todos os magistrados podem se considerar suspeitos de julgar porque tem interesse no resultado da ação. Tem que aprovar uma lei que limite o reajuste dos servidores à inflação.

Ler mais 62 comentários
  1. O problema é que todos os magistrados podem se considerar suspeitos de julgar porque tem interesse no resultado da ação. Tem que aprovar uma lei que limite o reajuste dos servidores à inflação.

  2. Depois era o Bolsonaro que era facista, ante-democratico, temos que ir para rua manisfestar contra o STF e o Congresso com este apoio damos mais força ao executivo, a lei querrendo desastibilizar.

  3. Peraí, deixa eu ver se eu entendi. O MBL entrou com uma ação para suspender a lei aprovada no Senado que autoriza o aumento de salários dos ministros do STF. Entrou com ação aonde? No STF? Ué?!

  4. Temos que fazer uma manifestação gigante no Brasil contra os 3 poderes, principalmente politicos e o STF, não adianta entrar na justiça eles mesmos que vão julgar, Brasilia so tem bandido.

  5. precisamos parar o país inteiro! até isso ser desfeito: os 4 bilhões devem ir para quem recebe bolsa família ou está desempregado! QUEM GANHA 23 MIL LÍQUIDO não precisa de atenção prioritári

  6. Havendo conflito com a Lei de Resp. Fiscal, o argumento deve encontrar acolhida, afinal esta lei foi feita para se observada. Isso não ocorrendo é porque não estamos num estado democrático de dire

  7. Entraram na justiça, para a justiça impedir o aumento que foi dado a justiça? Não percam seu tempo queridos. De justo a justiça só tem o nome. É tão podre quanto qq ouro poder.

  8. O único problema é que aquele que irá julgar o pedido é o beneficiário do que se impugna. Encontrar um julgador isento neste caso vai ser bem difícil. Nessas horas o corporativismo berra alto!

    1. E não é só isso. Alguns funcionários dos estados e municípios têm o seu reajuste salarial atrelado ao reajuste do Judiciário. Vai quebrar alguns estados municípios q já estão em apuros.

    1. Vc está enganado.eh pra ir pra imprensa.redes sociais e se manifestar,se contra-por,mas parece que virou Mito paz e amor …

    1. Acho que ele jah podia se pronunciar.a caneta eh mais pesada em janeiro,mas esse paz e amor com temer,toffoli ….sei não.se falar agora,movimentar as redes pode ter algum apoio

  9. Adivinha quem vai julgar esse processo. -Eles mesmos; os juízes, que não gostam de trabalhar, que tem mordomias, que inventam indenizações, que trabalham menos de 150 dias por ano, auxílio Moradi

  10. Então, o presidente ainda não vai assinar a tal lei? Não poderá vetar? sendo que não poderá criar mais despesas para o próximo ocupante do planalto depois de 180 dias, conforme a lei.

    1. Precisamos dar visibilidade a essa ação, no twitter, no facebook… vamos prá rua. Vamos dar uma aula de CIVISMO a essa gente. Política suja nunca mais!