MBL vai à Justiça para barrar nomeação, por Bruno Covas, de subprefeito condenado

MBL vai à Justiça para barrar nomeação, por Bruno Covas, de subprefeito condenado
Foto: Governo de São Paulo

O MBL pediu à Justiça de São Paulo para barrar a nomeação, por Bruno Covas, de Milton Sérgio Júnior para o cargo de subprefeito de Santana/Tucuruvi.

Como mostramos na semana passada, ele foi condenado por improbidade administrativa, em primeira e segunda instância. Segundo o Ministério Público, em 2003, Milton repassou à então vereadora Myriam Athiê (DEM) parte de uma de propina de R$ 40 mil.

O dinheiro foi pago pela Transportes Urbanos Cidade Tiradentes, empresa de ônibus que estava quebrada, para suspender uma intervenção municipal. O MP diz que Athiê atuou junto à SPTrans para regularizar a situação e liberar o funcionamento da empresa.

Na ação, o MBL citou artigo da Lei Orgânica de São Paulo que impede a nomeação de pessoas inelegíveis condenadas por improbidade.

“O perigo de dano é iminente, já que a manutenção da contratação impugnada pode acarretar despesa mensal superior a R$ 19 mil ao erário, retirando verbas imprescindíveis para o normal funcionamento do Estado e custeio de serviços essenciais, além, é claro, de causar vantagem eleitoreira indevida para o Requerido”, diz o pedido, assinado por Rubinho Nunes, que é candidato a vereador.

Atualização: após a publicação desta reportagem, a Prefeitura de São Paulo comunicou que, em 17 de setembro, a nomeação de Milton Sérgio Júnior foi cancelada pelo prefeito Bruno Covas.

Leia mais: Exclusivo: o objetivo secreto do 'inquérito do fim do mundo' do STF
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 7 comentários
TOPO