ACESSE

MDB e PSDB brigam por relatoria-geral do orçamento de 2021

Telegram

O MDB e o PSDB estão em guerra pela relatoria-geral do orçamento de 2021.

A Comissão Mista de Orçamento (CMO), que delibera sobre a proposta de lei orçamentária para o exercício seguinte, terá neste ano o deputado Elmar Nascimento, do DEM da Bahia, como presidente — veja aqui.

A relatoria ficará com o Senado, e está sendo disputada por Eduardo Braga, do MDB do Amazonas, e Roberto Rocha, do PSDB do Maranhão.

O cargo será ainda mais alvo de cobiça dos caciques partidários, agora que o orçamento impositivo também alcança as emendas do relator do orçamento.

Quando da eleição para o Senado, Davi Alcolumbre pediu o apoio do PSDB, garantindo ao partido o comando da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Mas, em razão do racha do MDB, que acabou lançando Renan Calheiros, Alcolumbre precisou ceder a CCJ para Simone Tebet, prometendo, então, a relatoria-geral do orçamento de 2021 para os tucanos. Ninguém assinou nada, foi “um acordo de palavra”.

Ocorre que o PSDB não é a maior bancada do Senado — tem apenas sete representantes –, nem compõe bloco partidário majoritário. E a resolução que dispõe sobre a formação da CMO diz que a escolha dos integrantes, incluindo os cargos de presidente e relator, deve respeitar o critério da proporcionalidade partidária.

O MDB, sim, é ainda a maior bancada do Senado e faz parte de um bloco que tem 21 senadores, ou seja, um quarto da Casa. Eduardo Braga já avisou a Alcolumbre que a legenda não abrirá mão da relatoria-geral do orçamento, criando mais um problema para o presidente do Senado.

Leia também: Congresso X redução do gasto público. Por quê?

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 13 comentários