Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Médico de Bolsonaro diz que vacina matou voluntário brasileiro

Médico de Bolsonaro diz que vacina matou voluntário brasileiro
Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Em áudio que circula em grupos de WhatsApp, o cirurgião Antonio Luiz Macedo, médico de Jair Bolsonaro, disse erradamente que a vacina de Oxford matou um voluntário brasileiro, publica a Folha.

Na gravação, Macedo afirma que os testes precisam ser feitos com “mais seriedade, com menos oba-oba, de modo que não se admita que um médico de 28 anos de idade morra testando uma vacina”.

“Pare de se testar vacina, vacina não é para se testar, vacina é para se aprovar se os dados da vacina fornecerem segurança para o médico autorizar.”

Macedo confirmou ao jornal ser autor do áudio.

A afirmação do cirurgião não procede. O médico João Pedro Feitosa, voluntário dos testes da vacina desenvolvida pela AstraZeneca, morreu em decorrência de complicações da Covid-19 e não recebeu o imunizante, e sim o placebo.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO