ACESSE

Médicos e farmacêuticos vão ao STF para suspender protocolo da cloroquina

Telegram

A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde e a Federação Nacional dos Farmacêuticos pediram ao Supremo a suspensão do protocolo do Ministério da Saúde que permite o tratamento da Covid-19 em sua fase inicial com a cloroquina.

No pedido, as entidades dizem que a classe médica se sente pressionada a realizar “tratamento ineficaz e prejudicial em razão da  comoção social causada pelo governo federal e sua propaganda da droga”.

A petição foi apresentada dentro de uma ação da OAB na qual o ministro Alexandre de Moraes permitiu que estados e municípios contrariem políticas federais de combate à doença — a autorização foi depois referendada pelo plenário do STF.

O novo pedido pede que os governadores retirem o medicamento dos hospitais estaduais.

Leia também: Lições da gripe espanhola de 1918 para hoje a pandemia de hoje

Comentários

  • IVAN -

    Até a revista Lancet despublicou aquele suposto estudo dizendo da ineficácia da droga face a esse vírus após críticas severas sobre a metodologia ali aplicada.

  • Raimundo -

    Os agentes de saúde da esquerda e parte da imprensa derrotados parece estarem querendo mais óbitos, nada de pressão, o profissional é livre para prescrever o que quiser. Mais uma derrota no TSE.

  • Inês -

    A OAB uma instituição usada para fins políticos, quem está presidindo, um sindicalista eleito indiretamente, isso mesmo Santa Cruz não tá nem aí para os advogados. Você participou das eleições?

Ler 109 comentários