ACESSE

Mendonça agora aceita entregar dossiê ao Supremo

Telegram

Quando foi cobrado por Cármen Lúcia, no início do mês, a dar explicações sobre o dossiê sobre “antifascistas” feito no Ministério da Justiça, André Mendonça disse que seria catastrófico entregar o material ao STF.

Agora, em novo ofício à ministra, afirmou que topa entregá-lo de imediato, caso seja pedido. Em nova manifestação enviada à Corte, ele relatou o encontro fechado que teve com parlamentares sobre o relatório, já entregue ao Congresso, que lista 579 opositores de Jair Bolsonaro.

“Esclareci aos senhores parlamentares que não houve qualquer descumprimento de ordem do Supremo Tribunal Federal, uma vez que o despacho de Vossa Excelência, que requisita informações, não determinou a apresentação de qualquer relatório de inteligência. Houvesse tal determinação, certamente seria cumprida de imediato”, escreveu no documento.

Na primeira manifestação enviada à ministra, ele pediu “parcimônia e sensibilidade do Supremo Tribunal Federal” para que a Comissão de Controle Externo da Atividade de Inteligência do Congresso analisasse o tema antes do Judiciário.

Na semana que vem, o plenário vai julgar a ação da Rede que pede a suspensão da coleta de informações e a abertura de inquérito sobre o ministro da Justiça.

Leia mais: Exclusivo: O 'blog' do Aras

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 29 comentários