Mendonça de Barros: “Terceirização não prejudica trabalho”

Em artigo publicado pelo Estadão, José Roberto Mendonça de Barros desmente um exagero propagado pelos sindicalistas – o de que a terceirização vai tornar as condições de trabalho mais precárias. Leia:

“(…) é um evidente exagero dizer, como fazem certos sindicalistas, que vai precarizar todo mundo e que, no futuro, haverá empresas só com funcionários terceirizados. Também este não é um argumento sério, uma vez que as empresas prezam por suas marcas, pela qualidade de seus produtos, pela relação com clientes e consumidores, e não podem, portanto, abrir mão de controlar o coração do processo produtivo. Basta pensar no número de empresas globais, e seus fornecedores, existentes no Brasil. A maior parte das empresas nacionais também disputa arduamente mercados aqui e lá fora.”

Em resumo: a própria competição entre as empresas se encarregará de manter elevadas as condições dos trabalhadores.