Mendonça mandou PF investigar Boulos após pedido de deputado, diz site

A Polícia Federal abriu inquérito para apurar uma postagem de Guilherme Boulos no Twitter, em abril, a pedido de André Mendonça, diz Rubens Valente no UOL.

Segundo o site, o ministro da Justiça, por sua vez, atendeu a um pedido de José Medeiros, deputado do Podemos-MT e defensor de Jair Bolsonaro nas redes.

Em 20 de abril, o atual candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo escreveu na rede social: “Um lembrete para Bolsonaro: a dinastia de Luís XIV [rei francês a quem se atribui a frase ‘o Estado sou eu’] terminou na guilhotina…” Naquele dia, o presidente tinha dito, na saída do Alvorada, que ele era a própria Constituição.

Medeiros provocou o Ministério da Justiça em 22 de abril, dois dias antes de Sergio Moro pedir demissão da pasta. Dias depois, já no lugar de Moro, Mendonça enviou ofício sobre o assunto à PF, que abriu a investigação.

Em seu ofício, o deputado do Podemos perguntou qual a intenção da postagem de Boulos e se ele pretendia sugerir que Bolsonaro “seja decapitado”. “É inadmissível que alguém faça uma insinuação desse tipo e não responda criminalmente.”

O advogado do psolista, Alexandre Pacheco Martins, afirmou que as alegações do deputado não têm lógica e que a manifestação de Boulos era um “comentário de cunho histórico”, sem incitar nenhum ato de violência.

Leia mais: Moro exclusivo: você não deve perder essa reflexão sobre ética pessoal e nacional
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 99 comentários
TOPO