Mensagens mostram como o staff de Flávio tentou blindar os assessores fantasmas

Mensagens mostram como o staff de Flávio tentou blindar os assessores fantasmas
Brasilia, 11/02/2020 = Foto: Adriano Machado/Crusoe Presidente Jair Bolsonaro participa da cerimonia de posse do novo ministro do desenvolvimento regional Rogerio Marinho no Palacio do Planalto

Mensagens de celular de ex-funcionários do antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj mostram como a equipe do filho do presidente da República tentou blindar os assessores fantasmas da investigação conduzida pelo Ministério Público do Rio, publica a Crusoé.

Segundo o MP, uma das assessoras fantasmas era Luiza Souza Paes. Ela depositou R$ 155,6 mil em espécie na conta de Fabrício Queiroz no período em que trabalhou no gabinete de Flávio.

Luiza, segundo as mensagens apreendidas, se encontrou com Queiroz no dia 10 de dezembro de 2018, quatro dias depois da revelação das movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão na conta do operador de Flávio.

No dia 14 de dezembro, o pai da funcionária fantasma, que era amigo de Queiroz, pediu para que sua filha levasse seus extratos bancários para, segundo o MP, “combinar com o operador financeiro uma versão falsa de que se trataria dos pagamentos de uma suposta dívida”.

Em 17 de dezembro daquele ano, a jovem ainda avisa o pai que recebera uma notificação para prestar depoimento ao MP. Dois dias depois, o pai retorna para a filha e diz que o advogado Gustavo Botto Maia — que defendia Flávio no caso — determinou que a funcionária não prestasse o depoimento.

O advogado ainda teria orientado Luiza a ir até a Alerj para assinar retroativamente a folha de ponto.

Para os investigadores, Queiroz, Botto Maia e a funcionária fantasma “perturbaram a regular produção de provas”.

Leia AQUI a reportagem de Fabio Leite.

Leia mais: Exclusivo: as provas contra Queiroz. Clique e leia mais
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 51 comentários
TOPO