Deputados, sobre condenação de Lula: ‘A mentira contada milhares de vezes não vira verdade’

Ainda de recesso, deputados pararam na última quarta-feira para acompanhar o julgamento de Lula no TRF-4.

O Antagonista ouviu alguns deles:

Ricardo Trípoli, do PSDB de São Paulo: “Sob o aspecto legal, a decisão sobre o mérito não poderá ser alterada, não ocorrerá, portanto, alteração da pena aplicada. Quanto ao aspecto político, o PT terá de buscar uma solução”.

Miro Teixeira, da Rede do Rio de Janeiro: “O julgamento foi processualmente irrepreensível, com a fundamentação de cada voto e o bom desempenho dos advogados de defesa. Assim é o devido processo legal”.

Joaquim Passarinho, do PSD do Pará: “Foi um dia histórico para o País. A decisão corajosa do TRF-4 em manter a condenação de Lula mostra mais uma vez que a lei pode e deve valer para todos. A mentira contada milhares de vezes não vira verdade.”

Fábio Sousa, do PSDB de Goiás: “A Justiça falou, e falou já duas vezes. Quando a Justiça fala, cabe reconhecer que ela está sendo feita. A decisão foi tomada. O resto é grito.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 5 comentários
  1. Nao condenaram o lula condenaram foi o direito do voto popular.lula ta em primeiro lugar nas intecoes de se eleger presidente.Mesmo que nao tenha legitmidade atraves do Tse,entrarar para a historia .Nao tenhan duvida foi uma armda implacavel.

    1. Tá louco meu? Condenaram com base em FATOS e não em cima de mentiras e mais mentiras contadas pelo acusado. Que o VOTO popular seja feito para pessoas decentes, pessoas sem ter cometidos crimes que lesaram a patria amada e limpos perante a sociedade. Seu VOTO ainda continuará a ser POPULAR, mas não para um condenado em segunda instância… Pode chorar… A sua cama deve ser quente.

  2. Agora teremos a oportunidade de verificar se os membros dos tribunais superiores acreditam que a lei vale mesmo para todos. Não se deixarão, pelo menos alguns, levar pela tentação de tentar resgatar seus padrinhos/afilhados políticos, embora tenham de pagar o preço do descrédito geral? Hora do teste! Não se esqueçam: requerer a aposentadoria é sempre uma opção.

  3. O comentário do ministro Passarinho me lembrou uma história que deveria servir como advertência para o Lula. No filme Les Nuits de Varennes, os personagens Sade e Casanova vividos por Mastroianni e Barrault param a carruagem para urinar. Com a dificuldade causada por próstatas já desgastadas. comenta um para o outro: Messieur, Deus nos castiga sempre por onde pecamos. Que Lula fique esperto porque de rouco pode passar a mudo. Eu sei o que é isso.