Meritocracia petista no Iphan

Marcos José Silva Rêgo deixou o Piauí e desembarcou em Brasília, após ser promovido no governo petista. Exerce atualmente o cargo de diretor do Departamento de Planejamento e Administração.

O site do órgão, aparelhado pelo PT, diz que Rêgo “é servidor público federal, ocupante de cargo de nível superior do quadro permanente”.

Ocorre que o Antagonista soube que ele nunca concluiu o curso de ciências contábeis. Desrespeitando a legislação vigente – sem nível superior nem tendo prestado novo concurso público –, o diretor foi subindo de cargo e engordando o contracheque.

A CGU já recebeu denúncias sobre o caso, mas nada fez até aqui.