Mês de maio

“Eu não sei se os senhores sabem, mas estamos no mês de maio”, avisa Dilma.

Sim, sabemos: maio de 2016.

Não esqueceremos.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 34 comentários
  1. Precisamos trocar ações ordinárias com direito à voto por ações preferenciais. Trocar controle por dividendos. A empresa tem que buscar o lucro, e os dividendos deveriam ir todos para a Previdência. Seria uma empresa brasileira, do governo para ajudar os trabalhadores aposentados. Não precisamos vender (pois é/seria uma batalha), só parar de gerir a empresa com apadrinhados!

  2. Discordo da privatização já da Petrossauro! Tem que trocar é o pessoal da malfeitoria, da incompetência, do despreparo e sem compromisso com o Brasil por gente séria, com visão de mundo atual e preparo suficiente para tirar a empresa do atoleiro. Uma vez saneada, que se privatize esse mastodonte..! Vendê-la hoje é prejuízo na certa!

  3. Realmente acho estranho todo esse gasto com auditorias uma vez que a própria Petrobras deve ter seu setor. Mas independentemente do custo, qualquer trabalho de auditoria dificilmente terá sucesso nessa empreitada, simplesmente porque as empreiteiras não lucraram com “roubos” de medição. Provavelmente a execução desses contratos tenham se dado dentro de uma legalidade procedimental. O vício deve surgir na licitação, com poucas licitantes e preços combinados, resultando em sobrepreço que por si, dificilmente é comprovável devido ao “custo petrobras”.

  4. Até agora a roubalheira era pelas contas de publicidade. Descobriram que tudo precisa ser auditado, e agora a mamata se chama auditoria. Resta ainda uma saída, como em Pasadena: TACAR FOGO EM TUDO.

  5. Custódio o mais interessante é que quem fiscaliza os auditores até hoje nem um pio. Não seria bom o CFC se pronunciar? Interessante era o CFC anunciar que as contas auditadas eram fidedignas, bah como eram controladas, muito bem auditadas a par de Abreu e Lima estar orçado em 4,5 bilhões e custar mais de 19 bilhões e ninguém viu que havia aumentado. Excelentes auditores, você viu, ah, eu não vi nada, não sei de nada, e se há culpado é do governo anterior.

  6. E pensar que a Arthur Andersen (uma das “Big Five” em auditorias internacionais) foi sumariamente exterminada pelo escândalo da Enron em 2001/2002, ao passo que a PricewaterhouseCoopers vai gastando fortunas para tentar sobreviver ao escândalo da Petrobras de 2014/2016. Não há dúvidas, no processo de limpeza global, as “Big Five”, que se transformaram em “Big Four”, precisam se tornar “Big Three”.

  7. Divertido – Estadão em 23/02/16 noticia como as auditorias são vistas no processo contra a Petrobras em Nova York: “Os advogados dos fundos afirmaram nas acusações contra a PricewaterhouseCoopers (PwC) que a firma de auditoria fez vista grossa ao esquema de corrupção na Petrobras e que até “um auditor júnior” teria visto a “bandeira vermelha”. Para os fundos, a PwC “sabia ou, no mínimo, foi imprudente em não saber” que os ativos da Petrobras foram altamente inflados e a “empresa estava podre até o seu núcleo”, argumento que o juiz Jed Rakoff não concorda.

  8. Colocaram a raposa p/fazer auditoria do galinheiro q ela assalta diuturna e noturnamente, hahaha. Com certeza contrataram um escritório de auditoria duzcumpanheru e superfaturaram.

  9. Auditorias comprometidas com a impunidade e a ocultação da roubalheira. Dilma gostava de afirmar da transparência e da auditoria externa em que os balanços da Petrobras estavam sujeitos. Essas empresas de auditoria que chancelaram as contas deveriam ser varridas da terra.

  10. Há pouco mais de um ano um gerente de unidade que estava passando por uma “auditoria” de rotina se recusou a liberar os carros operacionais para pegar e levar “auditores” ao hotel e para as refeições pois estes recebiam diárias para isso. Resultado: os “auditores”, furiosos, inventaram uma fraude num dos contratos da unidade e tiraram o tal gerente do cargo. Após uma investigação humilhante para o gestor afastado provou-se que não havia fraude nenhuma. O empregado não voltou ao cargo original, tendo assumido um ano depois um cargo de coordenador. Essa é a auditoria do Sistema Petrobras.

  11. Li por aí (ainda não procurei fontes) que as três maiores petrolíferas do mundo produzem muito mais que a Petrossauro. No entanto, essas três empresas SOMADAS empregam cerca de 13 mil funcionários A MENOS que a estatal brasileira. É muito aspone e parasitas vivendo às nossas custas. 😢

  12. Se nem a própria auditoria interna da Petrobras, que conhece a empresa e seus labirintos como ninguém, consegue achar os erros cometidos, imagine uma auditoria externa. Uma dica: demitam todos os auditores externos, troquem todos os auditores internos e leiam as ações trabalhistas dos empregados contra a empresa. De graça vão encontrar mais revelações nessas ações do que nos relatórios de auditoria. Depois é só privatizar para evitar reincidência.

  13. É tudo que um certo grupo empresarial está esperando. Irão comprar a Petrobras por preço irrisório, conforme planejado e pagar com o dinheiro desviado do etário, assim como fizeram com dezenas de outras empresas. O crescimento relâmpago do grupo é um fenômeno a ser estudado.