Mesmo efetivado no cargo, Pazuello não deve ir para reserva

Mesmo efetivado no cargo, Pazuello não deve ir para reserva
Foto: Alan Santos/PR

Com posse marcada para amanhã, Eduardo Pazuello não deve pedir reserva no Exército.

O Antagonista apurou com duas pessoas próximas ao ministro que Pazuello ainda espera aproveitar o ano que terá na ativa no Exército após concluir a “missão” à frente do Ministério da Saúde.

A avaliação de Pazuello é que Jair Bolsonaro deu-lhe um “voto de confiança” ao decidir efetivá-lo no cargo. Para tomar posse, no entanto, o ministro teve de ser convencido pelo presidente.

A decisão para tornar Pazuello efetivo foi tomada em agosto, mas a posse foi deixada para setembro porque a Saúde previa uma queda expressiva no número de mortes e infectados pela Covid-19.

Leia mais: Sócios no desastre: a responsabilidade dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários
TOPO