Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Temer se diz cético em relação à Terceira Via

Pouco antes do lançamento da pré-candidatura de Simone Tebet ao Planalto, pelo MDB, o ex-presidente analisa o cenário político
Temer se diz cético em relação à Terceira Via
Fernando Aguiar/Casa Civil da Presidência da República

O ex-presidente Michel Temer (MDB-SP) (foto) acredita que o Brasil precisa de alguém com ampla experiência política, estilo discreto e espírito conciliador para sair da sua crise atual. 

Se você acha que ele está pensando em si próprio, só porque deixou escapar no outro dia que poderia examinar a hipótese, caso o país visse nele a solução para todos os problemas, está enganado. 

Mas Temer também não está pensando em nenhum dos personagens hoje posicionados no tabuleiro eleitoral.

“O Brasil precisava é de um Juscelino”, diz ele.

Temer se mostra um tanto cético em relação à viabilidade da Terceira Via

“Fala-se em união, mas não sei se existe uma disposição verdadeira para isso. Parece que caminhamos para o contrário, a fragmentação: João Doria, Ciro Gomes, Sergio Moro, Rodrigo Pacheco.”

E Simone Tebet? 

“Sim, claro, temos também a Simone Tebet, a quem respeito muito.”

A senadora do Mato Grosso do Sul terá sua pré-candidatura ao Planalto lançada hoje em Brasília, pelo MDB.

Temer não poderá comparecer, mas mandou um vídeo, no qual exalta a história do MDB e suas próprias realizações na Presidência da República, como a implementação do teto de gastos e as reformas trabalhista e do ensino médio.

“Também aconselho Simone a pregar a paz, porque os brasileiros estão cansados de tanta beligerância”, explica Temer.

Segundo ele, depois do lançamento desta quarta-feira, dependerá da própria candidata despertar entusiasmo ao seu redor. Temer recomenda que ela viaje pelo Brasil. 

“Como, aliás, vem fazendo corretamente o Sergio Moro. Mas não precisa usar chapéu de couro.”

De fato, o MDB está planejando viagens para Simone Tebet. Possivelmente em janeiro, ela deve iniciar uma série de visitas ao “Brasil que deu certo”: locais que encontraram boas soluções para o crescimento econômico, a sustentabilidade ou a educação. 

Temer observa que, ainda que não decole nas pesquisas, a candidata emedebista pode se qualificar como vice em outra chapa.

“De Doria”, afirma o ex-presidente.

Se mesmo isso não acontecer – por exemplo, pelo fato de o próprio Doria não decolar nas pesquisas – a candidatura ainda terá sido benéfica para Simone Tebet, tornando-a mais conhecida, e para o MDB, que poderá se manter neutro no primeiro turno das eleições, alegando ter um nome na disputa.   

Temer não disse isso, mas está na cabeça das lideranças do partido. Pois a neutralidade facilita a vida de quem disputa um cargo de deputado federal. E as prioridades máximas do MDB são, exatamente nesta ordem: eleger mais de 50 deputados para a Câmara e manter a maior bancada no Senado.

Vai, Simone!  

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....