Milícias estariam lavando dinheiro em igrejas evangélicas, diz estudo

Um estudo mostra que as milícias do Rio de Janeiro mantêm parcerias com polícias, facções criminosas e igrejas evangélicas pentecostais, além de tentarem se infiltrar em prefeituras e Câmaras de vereadores.

O vínculo com as igrejas é assim detalhado no estudo da Rede Fluminense de Pesquisas sobre Violência, Segurança Pública e Direitos Humanos, publicado pelo Estadão:

“Igualmente relevante são os relatos sobre conexões entre igrejas de perfil evangélico pentecostal e milícias. Algumas igrejas estariam servindo tanto para a lavagem de dinheiro das milícias como para azeitar sua articulação com políticos. Sem falar do fato de que por meio das igrejas realizam trabalho social, por exemplo, através da distribuição de sopa comunitária. Tem-se notícia de que pastores chegam a abençoar as práticas milicianas, dizendo serem ‘sagradas’ e que ‘Deus, de tempos em tempos, manda um grupo de pessoas para limpar o mundo do mal’.”

A parceria, como noticiamos, se estende na contratação de PMs para segurança dos templos e do transporte de valores: leia aqui.

Leia mais: A revista tanto fuçou que conseguiu mais uma história espetacular.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 69 comentários
TOPO