Miller rebate presidente da CPI sobre pedido de prisão

Telegram

A defesa de Marcello Miller reagiu ao pedido de prisão apresentado à PGR pelo senador Ataídes Oliveira, presidente da CPI da JBS.

Leiam a nota:

1. Embora amparado por habeas corpus que lhe garantia o direito ao silêncio, Marcello Miller compareceu à CPI e respondeu a todas as perguntas feitas, explicando com clareza o conteúdo e o contexto dos elementos que lhe foram apresentados.

2. Marcello Miller não cometeu crime algum. Não poderia ter integrado organização criminosa, pois seu objetivo era o contrário: incentivar a remediação da empresa J&F, inclusive perante autoridades públicas. Não praticou exploração de prestígio, pois nunca solicitou nem recebeu utilidade alguma a pretexto de influir em quem quer que fosse.

3. A alegação de uso do cargo por Miller é inteiramente desprovida de fundamento e colide com a prova documental por ele apresentada à CPI em sessão aberta. A prova é clara no sentido de que Miller não exerceu, no MPF, nenhuma atribuição relativa ao grupo J&F, seus controladores ou seus executivos.

4. A defesa estranha a notícia de representação por prisão, tendo em vista que a única autorização legal para pedidos cautelares por presidente da CPI diz respeito a bens, e mesmo assim quando houver “indícios veementes da proveniência de bens ilícitos (Lei nº 13.367, de 2016)”, o que de fato não ocorreu no caso de Marcello Miller.

5. Marcello Miller se mantém à disposição das autoridades, inclusive da CPI, para prestar quaisquer esclarecimentos que julguem necessários.

Comentários

  • Odivar -

    E a grana que recebeu quando ainda era funcionario do MPF, que parece que foi propina para treinar os Irmãos Batista na delação?

  • Klauss -

    Janot, Miller e amiguinhos advogados 'doto' interessados em meter a mão no dinheiro roubado do BNDES, Caixa, dividir a grana ou acham que Janot estava de óculos escuros feito mafioso jogando conversa fora com advogado do Joesley que estava sendo denunciado por ele com perdão jamais visto nesse país. Como diz aquele conto do advogado que livrou o ladrão da cadeia e foi cobra-lo e o mesmo respondeu, calma que ainda não vendi o roubo.

  • Baal -

    Eu acredito em Papai Noel, coelhinho da Páscoa, OVNIS, que Elvis não morreu e que Genoíno, Zé Dirceu e Lulla são inocentes.

Ler 9 comentários