Miller, um barnabé

Marcelo Miller pediu exoneração do cargo de procurador da República em 23 de fevereiro de 2017, quase um mês antes do primeiro contato oficial de Joesley Batista com a PGR.

No requerimento de exoneração, porém, pediu que os efeitos se produzissem a partir de 5 de abril, para que pudesse gozar parte das férias vencidas a que tinha direito.

Fruiu férias de 6 a 25 de março e tirou licença médica nos dias 26 e 27.

Ou seja, embolsou o salário do MPF sem precisar trabalhar, emendando Carnaval, férias e licença, enquanto abria uma nova “frente” de trabalho como advogado da JBS.

Malandro é malandro, mané é mané, mas barnabé é sempre barnabé.

42 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Quando tentaram dourar a pílula nesse escandaloso e criminoso acordo, DE IMEDIATO REAGI, ME INSURGI. Explicitando que deveria ser aberta investigação imediata contra fachin, janot e miller.

  2. Desde o início da delação esta história do Miller era um absurdo evidente. Este site ignorou solenemente todos os leitores que alertaram quanto aos absurdos em curso, acusava-nos de MAV`s do PMDB e coisas similares. Agora que a bomba explodiu tenta limpar a imagem perdida. Uma pena. Isto não é jornalismo, é proselitismo barato. Não admite crítica, nem contra-ponto. Leitores desiludidos com este espaço chegaram a criar um forum independente no google Órfãos dos Antas. Perdeu antagonistas, a imagem que vocês tinham conosco foi indelevelmente arranhada.

  3. Se um pacato cidadão ignorar desconhecimento da lei o stf não perdoa. Agora um integrante do MPF que são fiscais da lei e sabem que estão impedidos de advogar antes de 03 anos após a data da exoneração é ignorado na ordem hierárquica decrescente por cármen lúcia, edson fachin, rodrigo janot e o próprio integrante suspeito marcelo miller. Numa leva só o Senado Federal tinha que afastar das funções os 03 primeiros e oficiar o MPF para a instauração imediata de procedimento civil, administrativo e criminal contra o último.

  4. Que coisa né. Quando acusaram o procurador de sair do MPF para trabalhar para os acougueiros todo mundo da grande imprensa achou normalissimo. Agora que a farsa caiu tá todo mundo investigando, até o Lauro jardim de infância noticiou que Marcelo almoçou com joesley em fevereiro. Tem muito caroço nesse ângulo. Vamos aguardar…..

  5. Quando alguem vai admitir que o problema se perpetua por aí? Barnabé tem que ser extinto e a meritocracia servir de régua…Este cancro está na raiz de tudo: previdencia,estatais,sindicatos,corporativismo e nós pagando…..

  6. As provas são mantidas só quando é o delator que descumpre o acordo. Não quando é o próprio Ministério Público que forja uma situação, que orienta o que deve ser feito, e até o que deve ser dito pelo delator.
    .
    Os argumentos para o cancelamento das provas são três: Advocacia Administrativa, Ação Controlada, e Fruto de Árvore Envenenada.

  7. Só pra entender… então o certo era o cara abrir mão das férias que por lei ele tinha direito?
    Que tal vocês mandarem essa ideia brilhante para o Temer?
    Certamente ele vai adorar !!!

    1. Essa é a intenção,agora o objetivo é livrar janot,já perceberam que quase não existem críticas a conduta do pgr.

  8. Parece que não eram férias, e sim licença-prêmio a que teria direito. E ele não era advogado dos Esleys, mas do escritório que os Esleys contrataram.Não justifica, mas explica.
    Querem tornar o cara – um reles aproveitador – num bandido engenhoso.

  9. Mané Anta, férias são um direito adquirido. Gozadas ou recebidas sempre significarão “receber sem trabalhar”. Contra o verdadeiro ladrão, nem uma palavras. Deficiência cognitiva …

  10. Eu tenho certeza que este Sr orientou sim o Batista a gravar Temer porque sabia que Janot queria pegar Temer ,pois um petista nasce petista e morre petista e, não se conformava com a saída de sua Mãezinha do cantua da presidência isso ele não perdoava,veja que todas a movimentações de Janot foi para pegar a turma de Temer,a imensa bondade com Sérgio Machado,a caçada implacável ao PMDB,e todos da quadrilha da Câmara,a quadrilha do Senado ,mas ao PT ? Silêncio ensurdecedor,agora com a faca na garganta resolveu agir contra o PT,mas pode saber seu gran finale será sua joia da coroa a segunda denuncia contra Temer,isso não tenho dúvida e claro o quadrilhão da Câmara,o que deixo claro é que eu acho ótimo ,porque como diz o Joesley ,aqui na minha cabeça.Todos são uma quadrilha pronta a roubar o estado brasileiro

    1. boa @ Caio , falou e disse!

      corja imunda! temos que tirar esses canalhas TODOS EM 2018!

      VIVA DR SERGIO MORO, VIVA A LAVAJATO DE CURITIBA!

    2. O stf não vacila um segundo de inocentar um elemento comprovadamente envolvido em todos os crimes do Código Penal se o delinquente tiver elementos para formular uma delação bombástica contra seus integrantes como também é capaz de punir um inocente que traga problemas como talvez faça com o Bolsonaro.

    3. Para seu conhecimento, Janot já denunciou a cúpula do PT, do PP e hoje está denunciando a cúpula do PMDB do Senado.

  11. Até do político eu desculparia o mal caratismo, mas de um servidor público, concursado, remunerado, e bem remunerado, e mais se, de de acordo com a capacitação, se acrescenta valor a mais, se vende por uma corrente idealista, provada e banida da ignorância do povo brasileiro. Tenha dó! Temos que consertar nossa casa.

  12. Nao ha como negar, o sujeito é um estrategista. De si proprio. Mas um estrategista. Casou tudo bem casadinho, daquelas coisas que so podem ser possiveis no mundo da fantasia do serviço publico mesmo.

  13. Ainda era funcionário público quando começou a trabalhar para o Joesley. Cometeu o crime de advocavia administrativa, artigo 321 do Código Penal.

    O crime de advocacia administrativa está previsto no artigo 321 do Código Penal Brasileiro. Consiste em
    “patrocinar, direta ou indiretamente, interesse privado perante a administração pública, valendo-se da qualidade de funcionário.” A pena é de detenção, de um a três meses, ou multa; se o interesse envolvido for ilegítimo, a detenção é de três meses a um ano, além da multa.

  14. Se eram férias vencidas, é direito consumado.
    Seriam pagas a ele ainda que tivesse saído em fevereiro.
    De fato, mané é mané. Especialmente aqueles que opinam sobre coisas que não conhecem.

  15. A estultice do rábula metrossexual Zanim
    em pressionar o ex- aliado trotskista Palloci,
    produziu efeito inverso. O mafioso ex-ministro
    delatou além do planejado .
    Por favor, não atirem dejetos em socialistas.
    Eles odeiam isso !

  16. Pois é, Antagonistas. O cidadão Marcelo Miller é realmente um calhorda de primeira água. Só que vocês não somente acreditaram naquela “delação premiada” que ele ajudou o Janot a armar com o Joesley Safadão como, ainda, ficaram todos abespinhados – menos o Sabino, que colocou a questão – quando, num “Reunião de Pauta”, questionaram-se os têrmos da delação e do acordo. Pelo que, agora, não adianta virem posar de defensores da moral e dos bons costumes para verem se livram a cara de terem dado total apoio àquela maracutaia vergonhosa. Está claro que esta não cola?