Ministério da Ciência rebate Bolsonaro e defende dados do Inpe sobre queimadas e desmatamento

Ministério da Ciência rebate Bolsonaro e defende dados do Inpe sobre queimadas e desmatamento
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações rebateu críticas de Bolsonaro e Mourão e defendeu a qualidade dos dados produzidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A reportagem é de O Globo.

Em ofício, o ministro substituto Julio Semeghini Neto escreveu que “não há inconsistências” nos dados do Inpe, que os sistemas que monitoram queimadas e desmatamento são “robustos” e que, apesar de todas as críticas, o governo não fez nenhum questionamento formal.

O documento foi enviado em resposta a requerimento de informações da deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS).

A deputada perguntou se haveria motivo para suspeitar da veracidade dos dados produzidos e divulgados pelo Inpe.

“Não há inconsistências nos dados divulgados pelo Inpe. Os programas Queimadas, Prodes (que monitora desmatamento ao longo de um ano) e Deter (que monitora desmatamento em tempo real) são programas robustos, que têm evoluído ao longo de aproximadamente três décadas por meio de melhoria de processos e do aumento de disponibilidade de sistemas sensores orbitais”, diz trecho do ofício do ministério.

Leia mais: Exclusivo: a estratégia secreta para proteger ministros do STF contra a Lava Jato
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 37 comentários
TOPO