Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ministério da Saúde decidiu suspender vacinação para adolescentes sem ouvir técnicos

Equipes de especialistas do Programa Nacional de Imunização e da Câmara Técnica da própria pasta não foram consultadas; decisão gerou irritação, diz O Globo
Ministério da Saúde decidiu suspender vacinação para adolescentes sem ouvir técnicos
Reprodução/TV Senado/YouTube

A suspensão da vacinação de adolescentes contra a Covid, anunciada nesta quinta (16) pela Secretaria Especial da Covid do Ministério da Saúde, não passou pelas equipes de especialistas do Programa Nacional de Imunização e da Câmara Técnica do próprio ministério, informa Malu Gaspar em O Globo.

Os conselhos de secretários de saúde estaduais e municipais também não foram consultados.

Segundo o jornal carioca, a forma como a decisão foi tomada provocou irritação entre os membros da Câmara e do PNI e os secretários de Saúde.

“Não fomos informados nem consultados [sobre] essa decisão. Não entendo e não vejo clareza em suspender a vacinação [dos adolescentes]”, disse a O Globo um dos membros da câmara técnica, que pediu para não ser identificado.

Embora a consulta a essas instâncias não seja obrigatória por lei, ela sempre é feita, porque esse tipo de decisão tem um impacto abrangente no esquema de vacinação e no próprio planejamento da imunização em geral.

Além de “voltar atrás” na recomendação que sua pasta emitira dias atrás, Marcelo Queiroga criticou estados e municípios por já terem vacinado 3,5 milhões de adolescentes contra Covid.

Cidades como São Paulo e Rio já anunciaram que não seguirão a nova orientação —a prefeitura paulistana argumenta que já vacinou 84% dos adolescentes entre 12 e 17 anos.

Mais notícias
TOPO