Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ministério da Saúde ignorou por três dias pedido de oxigênio do Acre

Uma solicitação feita pela Secretária da Saúde do estado no dia 12 de março só foi respondida no dia 15, quando Pazuello deixou o cargo
Ministério da Saúde ignorou por três dias pedido de oxigênio do Acre
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O Ministério da Saúde demorou três dias para responder a um e-mail da Secretaria de Saúde do Acre, que pedia ajuda para não ficar sem estoque de oxigênio, de acordo com documentos entregues à CPI da Covid.

O pedido foi feito em 12 março e respondido pelo governo de Jair Bolsonaro apenas no dia 15, quando Eduardo Pazuello deixou a pasta.

“Prezados, encaminho o Ofício no. 634/2021/SE/GAB/SE/MS, que trata do risco iminente de desabastecimento de oxigênio nos municípios do Estado do Acre. Solicito confirmação de recebimento”, escreveu a secretaria.

Uma funcionária de apoio do Ministério da Saúde respondeu, depois de três dias: Boa tarde! Acuso recebimento. Desculpe a demora“. A pasta se comprometeu a enviar para o Acre 300 cilindros de oxigênio. A primeira leva, com 60 cilindros, foi entregue no dia 17.

O estado não chegou a ficar sem oxigênio, mas precisou adotar um plano de contingência.

Mais notícias
TOPO