Ministério Público pede ao TCU que investigue veto de Bolsonaro à propaganda do Banco do Brasil

Telegram

O Ministério Público de Contas pediu ao TCU que investigue o episódio em que Jair Bolsonaro mandou vetar propaganda do Banco do Brasil.

O subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado avalia que houve “excesso de interferência, com possíveis prejuízos materiais ao Banco do Brasil, à sua imagem mercadológica e aos acionistas minoritários”.

Na avaliação do MP, a interferência do governo fere a Lei das Estatais e pode ser considerada abuso de poder.

“Dentre as inúmeras atividades desenvolvidas pelo Banco do Brasil, encontra-se, como não poderia deixar de ser, o varejo bancário. Dessa forma, é razoável supor que uma das estratégias do banco seja captar o maior número possível de clientes dos mais diversos segmentos sociais.”

Comentários

  • Maria -

    A tal propaganda parecia um chamariz de prejuízo.

  • Murillo -

    JOSÉ snalfabeto. Aprenda a escrever. Deixou é com X.. Está igual ao boso. Um analfabeto.

  • Célia -

    Acho que o TCU deveria investigar o custo dessa propaganda, que para 30 segundos, custou muito mais do que produzir o longa metragem Tropa de Elite.

Ler 142 comentários