“Ministério do Trabalho perdeu muito das funções que tinha”

Com a reforma trabalhista, o Ministério do Trabalho perdeu muito de suas funções.

É o que afirma José Márcio Camargo, da PUC-Rio, ao Valor.

“O Ministério do Trabalho, com a reforma trabalhista, perdeu muito das funções que tinha. Com o fim do imposto sindical, os sindicatos passaram a ter total independência para trabalhar e fazer o que quiserem, dentro de regras não mais definidas pelo ministério. Então, essa parte da pasta perdeu muita importância.”

A grande imprensa está, é claro, atrasada no episódio do convite de Bolsonaro a Sergio Moro... LEIA AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Com a extinção do Ministério do Trabalho é possível pensar na extinção da Justiça do Trabalho e em estender a medida à Justiça Eleitoral. São gastos desnecessários. Justiça, só existe um

Ler mais 25 comentários
  1. Com a extinção do Ministério do Trabalho é possível pensar na extinção da Justiça do Trabalho e em estender a medida à Justiça Eleitoral. São gastos desnecessários. Justiça, só existe um

  2. Eu sugiro, em substituição, a criação do Ministério da Produtividade, Comércio e Empreendedorismo. Esses três fatores são essenciais para a recuperação econômica do país e merecem uma aten

  3. Tem que fechar essa porcaria que só ajuda servidores, venezuelanos, haitianos etc. Cansei de ver brasileiros contribuintes sendo humilhados para darem preferência a imigrantes. Já vai tarde MTb.

  4. A Secretaria de Relações de Trabalho, de fato, não tem mais finalidade alguma, a não ser registrar os sindicatos por categoria e por base territorial em função da unicidade sindical.

  5. Ou seja, quem cria emprego é o empresariado enquanto o Ministério do Trabalho serviu de cabide de emprego para os vagabundos parasitas. Mais um criadouro de ratos para dar fim.

  6. O nome disso é Fábrica de Enxugar Gelo. Não serve para nada e custa uma fortuna. O Collor acabou com duas que não fizeram nenhuma falta e ninguém se lembra que existiram: O PODEROSO IBC e o IAA.

    1. Presidente honesto, ministérios técnicos, BC independente, tripé econômico, política econômica liberal e conservador nos costumes. É um sonho se realizando. Nossas crianças terão um futuro!

  7. Com a reforma, perdeu o sindicato, o ministério e tribunal. Não tem mais o que fazer, sem ações positivas, não há o que trabalhar (?). Agora eles vão ter de arranjar outro emprego, pois esse a