ACESSE

Ministro da Defesa diz que 'comemoração' não é o termo certo para 1964

Telegram

Em Washington, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou que não é o caso de usar a palavra “comemoração” para marcar os 55 anos do 31 de março de 1964.

“O termo aí, comemoração na esfera do militar, não é muito o caso. Vamos relembrar e marcar uma data histórica que o Brasil passou, com participação decisiva das Forças Armadas, como sempre foi feito”, declarou o general à Folha.

“O governo passado [do PT] pediu que não houvesse ordem do dia; este [governo], ao contrário, acha que os mais jovens precisam saber o que aconteceu naquela data, naquela época”, acrescentou Azevedo e Silva.

O ministro afirmou ainda que os eventos para marcar a data serão intramuros, como leitura da ordem do dia, palestras e formaturas militares.

O Centrão já prometeu: “Depois do Carnaval vai ter porrada” no governo. LEIA AQUI

Comentários

  • Presidente-XVII -

    Comemoração, ué. Salvo engano, o povo não participou das marchas pra pedir a intervenção, antes de 64? Deixem de ser acanhados pela tirania das instituições aparelhadas pela esquerda!

  • Petronilo -

    Extra muros, espontaneamente, haverá manifestação pública para fechamento do Congresso. Aliás diariamente se pede a intervenção e fechamento do antro de preguiçosos/gananciosos.

  • Rubens -

    Quem quiser saber sobre 1964 que vá pesquisar na história. Vivemos novos tempos e o Brasil precisa pensar pra frente, reduzir o tamanho do Estado, aplicar recursos em Educação e Saúde, principalm

Ler 101 comentários