Ministro da Justiça aponta intromissão indevida da ONU

Torquato Jardim disse ao Painel da Folha que a “liminar” do Comitê de Direitos Humanos da ONU que beneficiaria Lula não tem “nenhuma relevância jurídica”.

Ex-ministro do TSE e advogado com experiência em direito eleitoral, o ministro da Justiça afirmou que a ação do colegiado internacional é “uma intromissão política e ideológica indevida em tema técnico-legal”.

Torquato criticou, ainda, “a manipulação sectária a que se permite a ONU”.

Comentários

  • Castrinho, -

    Meus comentários aqui sempre são bem-humorados. Hoje, não! O Governo Federal não tem nenhum embaixador, ou funcionário regiamente pago, na ONU ou nos EUA? Procurando o que fazer? Então merece!!!

  • Marçal -

    Pela posição que tomou, percebemos que a ONU já era. Acabou. Falhou em sua meta de agremiar nações. Quem protege corrupto é burro, ou beneficiado (corrupto). A ONU que vá a m....... Não server mais.

  • Raquel -

    É preciso homens de coragem para baixar o facho desta ONU. Realmente a intromissão dela aqui é abusiva e interesseira. Temos a nossaúde Constituição Federal, que deve ser respeitada! Não dependemos...

Ler 39 comentários