Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ministro indicado para embaixada adia julgamento de gastos de Bolsonaro no cartão corporativo

Raimundo Carreiro é relator no TCU da auditoria que, a pedido da Câmara, investigou os gastos de R$ 14,8 milhões da família presidencial com cartão em 2019
Ministro indicado para embaixada adia julgamento de gastos de Bolsonaro no cartão corporativo
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Raimundo Carreiro (foto), o ministro do Tribunal de Contas da União indicado por Jair Bolsonaro para assumir a embaixada do Brasil em Portugal, decidiu adiar o julgamento dos gastos milionários com cartão corporativo do presidente e seus familiares, informa O Globo.

Carreiro é o relator da auditoria que, a pedido da Câmara, investigou os gastos de R$ 14,8 milhões da família presidencial com cartão corporativo em 2019.

O caso havia sido incluído na pauta pelo próprio ministro, mas foi retirado da ordem do dia na manhã de hoje sem nenhuma justificativa oficial. A pauta do TCU diz apenas que a matéria, que seria analisada em sessão sigilosa nesta quarta-feira (1º) à tarde, foi “excluída da pauta” por determinação de Carreiro.

Segundo o jornal carioca, nos bastidores, ministros da corte tratam o adiamento como uma forma de “preservar” Carreiro nos dias que antecedem sua oficialização para a embaixada.

O ministro é alvo de um pedido de suspeição protocolado pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO), que alegou parcialidade de Carreiro após seu nome ser indicado para a embaixada. A relatoria da suspeição está com Bruno Dantas, que teria de pautar o pedido de impedimento antes que Carreiro apresentasse ao plenário seu voto sobre cartão corporativo.

Conforme integrantes do TCU ouvidos por O Globo, a votação do pedido de suspensão poderia provocar constrangimentos ao quase-embaixador.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....