​Ministro, tesoureiro ou coisa pior?

No despacho em que autoriza a prisão de Guido Mantega, Sérgio Moro fez uma censura ao comportamento do ministro de Dilma e Lula, que passou o chapéu de campanha para Eike Batista encher:

“Seu interlocutor (de Eike) teria sido o então Ministro da Fazenda, a quem não cabe solicitar doações eleitorais ao partido do governo, ainda mais doações subreptícias”.

Faça o primeiro comentário