Momento Antagonista: o serviço de Toffoli

Claudio Dantas comenta o julgamento ocorrido mais cedo, no STF, da ação que prevê o impedimento de réus na linha sucessória da Presidência da República.

Ele questiona que um ministro derrotado pela maioria do plenário tenha poder de suspender a sessão com um pedido de vista protelatório, cuja intenção foi salvar a pele de Renan Calheiros.

Dantas também fala da abertura da ação penal contra Antonio Palocci por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, e dos furos de O Antagonista no dia de hoje.

Faça o primeiro comentário