Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Moraes dá 48h para a CPI da Covid explicar quebra de sigilo de Ernesto Araújo

Colegiado retirou segredo das informações telefônicas e telemáticas do ex-chanceler brasileiro na quarta-feira (9)
Moraes dá 48h para a CPI da Covid explicar quebra de sigilo de Ernesto Araújo
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Alexandre de Moraes, do STF, deu 48 horas para a CPI da Covid fornecer mais informações sobre a quebra dos sigilos telefônico e telemático de Ernesto Araújo. A medida foi aprovada pelo colegiado na quarta-feira (9).

“Para análise da medida liminar, solicite-se informações à autoridade impetrada, no prazo de 48 horas”, disse Moraes.

O ex-chanceler pediu hoje ao STF a suspensão da quebra dos sigilos. Seus advogados “classificaram as quebras de sigilo como ‘ilegais’ e ‘abusivas’”, lastreadas “única e exclusivamente em ilações e afirmativas vazias de comprovações”.

O requerimento para quebra dos sigilos foi apresentado pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) sob o argumento de que o ex-chanceler “conduziu-se de modo irresponsável e prejudicial aos interesses nacionais” ao ofender parceiros comerciais como a China.

A comissão espera que, a partir da obtenção de dados como as mensagens trocadas pelo ex-ministro no WhatsApp, será possível ter mais informações sobre o “Ministério da Saúde paralelo”.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO