Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Dados sobre atos antidemocráticos são enviados para apuração contra 'milícia digital'

Decisão partiu de Alexandre de Moraes. Mais cedo, a PF informou ao ministro do STF sobre a instauração do inquérito contra a suposta organização criminosa
Dados sobre atos antidemocráticos são enviados para apuração contra milícia digital
Foto: Nelson JR./STF

Alexandre de Moraes, do STF, decidiu há pouco que os dados que estavam no inquérito dos atos antidemocráticos sejam compartilhados com a investigação sobre a atuação de organização criminosa digital contra a democracia.

“Diante do exposto, determino o compartilhamento integral do Inq 4.828/DF com este Inq 4.874/DF. Eventuais peças cujo sigilo foi mantido no Inq 4.828/DF deverão ser atuadas em apenso. Publique-se. Brasília, 16 de julho de 2021.”

Mais cedo, a Polícia Federal informou o ministro sobre a instauração do inquérito contra a suposta organização criminosa. A apuração foi iniciada após o arquivamento da investigação sobre os atos antidemocráticos.

A instauração ocorre depois de uma determinação de Moraes no início do mês. A delegada Denisse Dias Rosas Ribeiro, que será a responsável pelas investigações da PF, pediu o compartilhamento das informações hoje.

Ao decidir pela abertura da nova investigação, Moraes disse que há sérios indícios de uso da rede de computadores interna do Palácio do Planalto, da Câmara dos Deputados e do Senado Federal […] para divulgar ataques às instituições democráticas, seus integrantes e, deliberadamente contra o regime democrático e o Estado de Direito estabelecidos pela Constituição Federal”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO