Moraes prorroga inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos

Moraes prorroga inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos
Foto: Rosinei Coutinho / SCO / STF

Alexandre de Moraes prorrogou, por mais 90 dias, os inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos — duas investigações que miram bolsonaristas que atacam o STF.

O primeiro foi aberto de ofício por Dias Toffoli em 2019 — naquele mesmo ano, Moraes censurou a Crusoé e O Antagonista por causa da reportagem que revelou que Marcelo Odebrecht se referia a Toffoli como o “amigo do amigo do meu pai”.

No início, a investigação também afastou servidores da Receita que fiscalizaram o patrimônio de Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Depois, passou a apurar ofensas de bolsonaristas nas redes aos ministros e, recentemente, incluiu a apuração do vazamento de seus dados pessoais na internet.

O inquérito dos atos antidemocráticos, por sua vez, foi aberto a partir de um pedido da PGR em abril do ano passado, depois que Jair Bolsonaro participou de uma manifestação no QG do Exército em que apoiadores pediam o fechamento do Congresso e do STF.

O caso recente mais notório investigado nos dois inquéritos foi o de Daniel Silveira, preso por Moraes em fevereiro após ofender ministros num vídeo espalhado nas redes em que falava em socar Edson Fachin.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO