Moraes suspende investigação sobre ex-marqueteiro de Aécio

Moraes suspende investigação sobre ex-marqueteiro de Aécio
Foto: Nelson Jr./STF

Alexandre de Moraes suspendeu investigação sobre Paulo Vasconcelos, ex-marqueteiro de Aécio Neves suspeito de participar do esquema de corrupção nas obras da Cidade Administrativa, sede do governo de Minas construída na gestão do tucano.

No inquérito, João Marcos de Almeida da Fonseca, ex-superintendente da Andrade Gutierrez, afirmou que forjou contrato de R$ 1 milhão com Paulo Vasconcelos.

O inquérito foi baseado na delação de executivos da Odebrecht, que dizem que Aécio favoreceu empreiteira nas licitações da Cidade Administrativa, em troca do repasse de 3% dos valores.

A defesa argumentou que o caso deve tramitar na Justiça Eleitoral, porque inclui suspeita de caixa 2 de campanha. Ao suspender o inquérito, Moraes considerou que há indícios de que o dinheiro pago ao marqueteiro seria usado em campanha eleitoral de Aécio.

A investigação tramita na primeira instância da Justiça estadual de Minas. Na julgamento de mérito, o STF vai analisar se vai de fato transferir o caso para a Justiça Eleitoral.

Moraes proibiu novas diligências, mas manteve a validade das provas coletadas até o momento. Paulo Vasconcelos foi alvo de buscas e apreensões em setembro.

Leia mais: Exclusivo: o objetivo secreto do 'inquérito do fim do mundo' do STF
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO